Já viveu o “hoje”?

0

“- Não quero morrer. É motivação suficiente.” Guerra do Velho
Pelo menos deveria ser. As pessoas procuram motivações em tantos lugares e coisas, que se esquecem que Viver, já é uma motivação.
Uma outra boa frase é de Peter Pan, quando Gancho está pronto para matá-lo e Pan diz “morrer será uma grande aventura”, para logo após, escapar das espadas do pirata e dizer “viver também será”.
Ninguém se preocupa em viver ou ser feliz. Parece antagonico dizer isso, mas é a realidade. Se as pessoas realmente tivessem motivação em serem felizes vivendo, não procurariam tantos livros motivacionais.
Ficamos tristes e acabados ao chegarmos aos 40 e percebermos que, “puta que pariu, tenho 40, e agora?”. Para onde foi a juventude, os sonhos, a profissão que sempre quis ter, o primeiro milhão, as viagens, para onde foram os anos? Desperdiçados, será a afirmação.
Mas foi? Será que ter chegado vivo aos 40, 50, 60, 70 e até sei lá quantos anos, já não é uma vitória?
Em mundo onde não sabemos que iremos acordar no outro dia, se voltaremos para casa ou tantos Ses, viver é uma vitória.
Pensamos muito no amanhã, no daqui a pouco, em um instante, um dia, e não pensamos em viver o agora, neste instante.
Quantas vezes você deixou de viver uma história para “viver ela apenas em outro momento”? Porque é isso o que acontece.
O seu livro, a sua história não está sendo escrita. Porque você sempre deixa para viver ela em outro momento. Deixa de ver aquele que gosta, fazer o que deseja, para outro dia. E que dia será?
Hoje é porque está trabalhando, porque está cansado, doente, triste e tantas outras coisas. Por isso fica para amanhã. E amanhã chega e você terá que resolver o que deixou de fazer ontem. E no depois de amanhã, terá que resolver o que teve que deixar do dia anterior e assim por diante.
A vida é breve. Não pensamos na velhice. Como diz outra frase:
“- Eu também não ligava de envelhecer quando era jovem – respondi. – Foi ser velho que passou a incomodar.” – John Perry
A velhice um dia irá incomodar. As dores nas costas, joelhos, visão que falha. Mas principalmente o que deixou de viver. Da história que deixou de escrever.
Viver deve ser a sua motivação e objetivo. E não a “realização profissional, financeira, educacional, etc.”. São coisas importantes? São, mas nunca deveriam ser a motivação de um ser humano.
Viva!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *