Setembro amarelo – Obras para refletir o tema

0

Escrito por: XXXX

Quando me pediram para escrever sobre séries temáticas para o setembro amarelo, eu tenho que confessar que fiquei meio perdida. Eu pensei: ”nossa que responsa, como vou escrever alguma coisa com essa temática, em um mês que é tão pesado?” Cogitei diversas séries que poderiam falar do assunto, e nada me vinha a cabeça para fazer um texto legal. “Elô, porque você não fala sobre 13 reasons why (13 porquês) ?” Será galera? Ok, se vocês insistem, eu vou fazer um parágrafo sobre algumas questões que eu penso sobre a série para vocês já já, por enquanto vamos continuar na minha dificuldade em achar alguma coisa legal, diferente e principalmente não óbvia, que possa salvar vocês nos sagrados momentos dedicados a maratonar, principalmente durante essa quarentena, que é – ou pelo menos deveria ser – seu único rolê né.

Tudo começou a clarear para mim quando eu percebi que estava “pesando” em algo que pode ser mais leve, afinal, o sentido do Setembro amarelo é lembra a importância de manter sua saúde mental com a pedra verde (referência ao jogo the sims. Não entendeu, não nasceu nos anos 2000). E isso não é tirar a importância do assunto, ao contrário, resolvi fazer um texto que não gerasse nenhum gatilho para você, mas que servisse de inspiração para superar qualquer bad que aparecesse inesperadamente. “Elo será que você não está pedindo um pouco demais não!?” Olha, pode até, mas não custa tentar, não é mesmo?!, Até porque, se eu souber que alguma dica que eu dei te animou, te fez sentir conectado com o que eu pensei sobre essa produção, ou mesmo se você discordar, já te faz pensar em outras coisas que não te levem para um lugar necessariamente ruim.

Bom sem mais delongas, e depois dessa grande explicação que, sim, você pode ter pulado e ido direto a lista, vamos começar.

Trouxe aqui algumas coisas para a gente debater e que tem o objetivo de tirar você, bonitx, da sua zona de conforto. (Você não colocou suas séries em dia ainda né? Também, fica vendo as mesmas coisas o tempo todo… Amô, eu sei que você adora as personagens mas vocês precisam abrir a mente cara..)

Então vamos lá:

 

NARUTO

Naruto | Quantos episódios tem as duas partes do anime! - Viciados

“Ah Elo, sério?” É sempre bom e importante lembrar alguns de vocês, desavisados, que esse animê é muito bom. Muitos amigos meus são relutantes a começarem, porém, uma vez iniciado, ninguém sabe exatamente a hora certa da madrugada para parar. Lá se vai sua rotina durante pelo menos uns 2 meses (isso é, se você como eu, não tiver muita paciência para fellers, se não amô, se prepara para uns 3 meses aí). Apesar desses incontáveis episódios, que não estão relacionados com a trama principal, o ritmo de naruto oscila entre ser rápido, quando está focado no desenvolvimento da história, e lento, quando para 3, 4, 10 episódios para fazer um filler no meio. Esse episódios possuem histórias desconectadas e isso quebra totalmente o ritmo do animê. Você, queridx, que vai começar agora, agradeça, pois todos os episódios estão disponíveis e você pode escolher quais você deseja pular, agora imagina os guerreiros que esperavam toda semana uma continuação da guerra ninja e se depararam com uma missão para encontrar um gato perdido!? Só agradece..

Naruto tem várias curiosidades por trás de sua produção. Masashi Kishimoto, o mangaká (criador) do mangá e do desenho, começou esse projeto em 1997 e só ganhou sua versão em anime em 2002, pela TV Tokyo. 15 anos após o lançamento, um museu foi construído em homenagem a série que é uma das mais vendidas e conhecidas no mundo todo.

Naruto conta a história de um garoto que é rejeitado e menosprezado por todos de sua vila. Mesmo assim, ele tem o sonho de se tornar o melhor ninja entre todos e nunca desiste de seu objetivo. Além de uma história de muito esforço pessoal, a trama também foca na importância de se ter amigos que você sabe que pode contar, mesmo nos momentos que você estiver mais perdido.

O  que eu acho mais inspirador em Naruto é que mesmo ele sendo o cara rejeitado e considerado um grande perdedor, ele consegue dar uma baita volta por cima. Além de superar suas dificuldades eu acho muito legal a questão da amizade no animê e o quanto essa relação entre seus amigos é o que o salva de ir para o lado errado e ao mesmo, é o que ele usa para salvar um amigo que se perdeu. Naruto é o cara mais firmeza que você vai assistir, não to zoando, ele serve de “pilar” para todos seus amigos, não só o Sasuke (chorão ingrato) ele também é companheiro de todo mundo, um verdadeiro “parça para qualquer momento”.  Masashi Kishimoto, seu criador, sempre declarou em entrevistas que Naruto era muito inspirado em sua vida real. Poxa, o cara preferiu esperar o anime acabar para poder fazer sua lua de mel, se isso não é comprometimento e preocupação com cada um de seus fãs, galera, eu realmente não sei o significado de “PARÇA”. Criar Naruto também o salvou de uma depressão gerada por uma crise de criatividade e diversos desgastes psicológicos. Ou seja, ambos ensinam que ao se deparar com um problema sério, tente sempre persistir em ficar bem, mesmo que seja exaustivo e demorado, nunca desista de você mesmo.

 

THE UMBRELLA ACADEMY

The Umbrella Academy | Showrunner está interessado em spin-off sobre Klaus

Galera, aproveita que saiu a segunda temporada recentemente (não tão recentemente, mas para você que está atrasado em colocar suas séries em dia, vou passar um pano, vai).

A união entre crianças que nasceram na mesma data, no mesmo horário e em lugares diferentes do mundo não é feita apenas apenas por um velho milionário alienígena. A série conta a história dessas crianças superdotadas que são adotadas pelo mesmo homem,  Sir Reginald Hargreeves, e são criadas para servirem como “super – heróis mirins.” Apesar de serem criadas como irmãos, existem diversas brigas confusões e desavenças, que ao longo dos anos, desgasta a relação da família e os separa. Com a morte de Sir Reginald, as crianças, agora adultos, se vêem na obrigação de voltar a antiga mansão que os abrigavam. Muito do que sobrou foram as mesmas brigas de sempre, mas Número Cinco  (Aidan Gallagher), uma dessas crianças, surge na trama para avisar sobre a iminência do apocalipse e a necessidade que existe em unir seus irmãos novamente para que possam impedir a destruição do mundo.

Muitas coisas acontecem no desenvolver da história, na primeira e na segunda temporada. A série tem um ritmo extremamente rápido, aquele tipo que se piscar de mais, você já vai precisar voltar um pouquinho. Porém, esse dinamismo dentro de cada episódio não atrapalha em nada o roteiro,nem a compreensão do que está acontecendo, na verdade, ouso dizer que com a quantidade de coisas e personagens, essa velocidade é necessária. Você vai terminar entendendo tudo e sabendo os nomes de cada personagem, relaxa.

“Elô, porquê você está trazendo essa série no Setembro amarelo?” Mais uma vez, destaco aqui, a importância de se abrir para quem você confia. A série retrata as constantes brigas dos irmãos, sim! Mas, em um determinado ponto, também mostra como tudo poderia ter sido mais fácil e melhor, se eles fossem sido mais amigos, conversado e resolvido suas questões de outras maneiras. Vamos fazer um esforço aqui para sair do seu próprio mundo e tentar entender o que os outros estão passando?! Bora?!

Sem contar que essa série conta com aquele esquema de super-herói Marvel, então apesar do drama existente, te juro, você não vai ficar preso em bad nenhuma. Na primeira temporada, acompanhamos muito a história do ponto de vista da  Vanya (Ellen Page), a Número Sete, que de todos, é quem teve mais dificuldade para lidar com tudo que acontecia na mansão. Então por esse lado, também é legal ver o ponto de vista da pessoa que a gente não considera o herói clássico que estamos acostumados, mas vai com calma tá? Vê tudo e já engatilha para a segunda temporada que tá valendo a pena.

 

13 REASONS WHY

13 Reasons Why' trouxe impacto positivo aos jovens, revela pesquisa - Revista Galileu | Sociedade

Olha já vou começar confessando aqui, que relutei bastante para escrever sobre a série. Acho que já tem palco de mais para ela e acredito que já deu. Quando eu vi que tinha uma quarta temporada eu precisei de energias extras para assistir. Para mim (momento pessoal aqui, peguei até um lencinho para enxugar minhas lágrimas) Essa série é toda cheia de gatilhos. Já começando pelo fato conhecido por todos desde o começo (não estou dando spoilers para ninguém) que a Hannah (Katherine Langford), uma das protagonistas, morre. Então é preciso tomar cuidado para assistir essa série e é legal lembrar que tudo é bem ficcional ta galera, se você está assistindo e ta sentindo alguma coisa meio desconfortável, já é legal você saber que existe o 188, um número que você pode ligar a qualquer momento que você pode conseguir uma ajuda para o que estiver sentindo.

A série é contada a partir de  flashbacks, temos o espaço em que Clay (Dylan Minnette), vai entendo os motivos para Hannah ter tomado sua atitude drástica, e ao mesmo tempo, ele está em seu próprio tempo, lidando com o cotidiano sem a amiga. O ritmo da série te prende e é difícil não assistir até o fim (Netflix né amô, os caras sabem o que fazem).

Não é uma série ruim, mas ela foi bastante criticada por sua falta de cuidado em tratar do assunto e por uma certa “romantização” de todos os acontecimentos, muitas vezes dramáticos e exagerados.

Ou seja, vai com calma. Dê preferência as outras duas que eu falei alí em cima que vai ser melhor.

Se você está procurando uma série dramática, que foque nas questões psicopatológicas de maneira mais séria, eu recomendo Spinning Out. Uma série muito mais madura e mais responsável no quesito “doenças psicopatológicas”. O trabalho que a atriz Kaya Scodelario se propõe a fazer é muito bem desenvolvido na história de sua personagem. A série conta a história de uma patinadora que possui bipolaridade assim como sua mãe, que também era patinadora. A trama narra as diferentes dificuldades que um atleta pode ter, que vai além dos desgastes físicos e que pode afetar também sua saúde mental.

Em todas essas essas séries, vemos a importância de pessoas que podem te ajudar em momentos complicados e como é importante continuar buscando o que te faz bem. Contudo, é importante lembrar que nenhuma dessas ajudar, por melhor que sejam, substitui o  tratamento psicológico com um profissional então, vamos de terapia.

Se nenhuma dessas séries te chamou a atenção, eu vou deixar aqui uma lista de outras produções que eu andei pensando e que podem ser legais para lembrar a importância desse mês. Na verdade, essas eu considero importantes para se ver em qualquer momento da vida, então aproveita e já começa, porque felizmente uma hora a pandemia vai acabar e você vai ter que ter assunto para colocar em dia com seus amigos e familiares.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *