Por onde anda “MOMO”

0

Em 2016, a escultura de silicone Momo foi exibida em uma galeria de Tóquio, capital do Japão. A obra do artista Keisuke Aiso, de 46 anos, rapidamente ficou conhecida nas redes sociais, mas agora nem existe mais, pois seu criador a jogou no lixo. Ele diz que se sente responsável pelo uso negativo que fizeram da imagem. As informações são do jornal O Globo.

“Ela não existe mais, não foi feita para durar. Estava desgastada e joguei fora. As crianças podem ter certeza de que Momo está morta. Ela não existe e a maldição se foi”, disse o artista ao jornal britânico The Sun.

Mas o maior recado é que existe a possibilidade da criança aprender a cortar os braços, como ensina a Momo. Por isso, é importante monitorar o uso dos dispositivos eletrônicos. “É fundamental ter esse acompanhamento dos responsáveis. Não se deve deixar as crianças com livre acesso, não só aos vídeos, aos jogos também”, comenta.

“Nesse vídeo em questão, a boneca aparece sob o som de uma música tranquila (baby shark), que os pais ouvem e acham que está tudo bem com o conteúdo”

Onde surgiu a Momo?

Momo é uma lenda urbana de um ser sobrenatural, um demônio.

A espécie de mulher pássaro era uma escultura que pertencia ao museu Vanilla Galleru em Tóqui, Japão. Ao passar dos anos a boneca que era feita de borracha e óleos naturais foi se deteriorando.

Alguém se aproveitou do que sobrou da escultura e começou a usar como personagem de terror na internet.

A imagem do momo perfil da “Momo” não é uma pessoa, muito menos um espírito. É uma escultura foi criada pela empresa japonesa de efeitos especiais Link Factory, que depois foi exposta em um museu localizado no distrito de Ginza, em Tóquio.

Chamado de ‘Vanilla Gallery’, este lugar é conhecido por fazer exposições de arte alternativas e aterrorizantes. Em 2016 eles abriram uma exposição sobre fantasmas e espectros, na qual esta escultura humanoide de “mulher-pássaro” se destacou.

Muitos visitantes foram ao local para tirar fotos com esta escultura perturbadora, que posteriormente foi utilizada por alguém para amedrontar pessoas na Internet.

Como esse mito se espalhou?

Tudo começou quando alguém compartilhou um número de telefone (+81435102539) dizendo que supostamente era um número amaldiçoado. Quando você adiciona ou entra em contato com ele, aparece a imagem da Momo.

O código (+81) indica o telefone pertencente a alguém no Japão, e a mensagem que acompanha o perfil da Momo é “人 々 は 私 を L と 呼 び ま す” que significa “As pessoas me chamam de L”, em japonês.

Será realmente verdade? Seriam os “HACKERS” por trás desses vídeos? Mas o que eles ganhariam em troca?

Enquanto respostas estão sendo procuradas, fica o alerta aos pais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *