Resenha | A Seleção – Kiera Cass

0
Eu não sou a sua querida! - America Singer

Capa do livro, A Seleção (2012)

Literatura juvenil, a qual narra à história de America Singer, uma jovem que quer ter o controle de sua própria vida. Porém, ela se vê numa escolha que decidirá seu futuro: A Seleção. America não mudaria nada em sua vida a não ser o fato de querer ter um pouco mais de dinheiro e poder revelar o seu namoro secreto. Por insistência de sua mãe, America acaba se inscrevendo na Seleção, confiante que passaria despercebida. No entanto, se torna uma das selecionadas e sua vida passa a ganhar rumos diferentes ao qual sonhou.

A Seleção é uma competição que compõe trinta e cinco belas jovens de diferentes castas em que o príncipe escolherá sua futura esposa, a princesa de Illéa. País relativamente novo, com regras e costumes novos. Sua sociedade vive em prol do reino e tudo isso começou após a independência da China que tinha conquistado os Estados Unidos. Sendo assim, foram criadas novas leis e dentre elas, a que mais gera efeitos na sociedade é a competição ou o processo de seleção de uma nova princesa, com a premissa que o povo ache que esteja mais perto da realeza.

Estou aqui. E não estou lutando. Meu plano é aproveitar a comida até você me chutar.

Dentro desse processo, as trinta e cinco Selecionadas passarão por avaliações que acontecem na presença de toda a corte e sendo televisionado diariamente. Enquanto estão participando, são remuneradas, são protegidas e adquirem um pouco de fama. O mais interessante e peculiar dentro dessa trama é que a sociedade de Illéa é constituída por oito castas e dificilmente uma garota de casta pobre consiga participar ou avançar dentro das etapas.

De cara, sabemos que America é uma cinco e que pertence à casta dos artistas manuais. No geral, a casta a qual pertence é desprovida de muitas riquezas e é bem simples. Ela aceita em participar da Seleção a pedido de sua mãe que vê uma oportunidade de mudar de vida. Num primeiro momento vemos que ela não quer de modo algum participar e nem se esforça para tal. Ela promete a Aspen, seu namorado, com quem está há dois anos que não será escolhida.

Porém, no desenvolver da trama, America se afeiçoa ao príncipe Maxon que de cara é muito interessante. Mas esse conto de fadas é mais complicado do que podemos imaginar. Muitas questões sociais e políticas presentes no mundo real se apresentam no universo de America. Muitas vezes, levada pela emoção, a jovem age por impulso e se vê a beira da desclassificação a cada decisão mal pensada.

– Você chamou todas de “minha querida”? – perguntei, voltando o rosto para o resto do salão.
– Sim, e todas parecem ter gostado.
– É exatamente por isso que eu não gostei.

America e Maxon dialogando

A trama é bem escrita e a cada parágrafo você se sente obrigado a continuar até saber. No final, você está tão curioso e inconformado com tantas questões abordadas que é preciso ler o restante da sequência para descobrir o futuro e o final da nossa doce America Singer.

Mas por que devo ler?

Se você gosta de romance, esse livro é ótimo para você. Lembrando que uma adaptação cinematográfica está sendo pensada para os faz de A Seleção. Escrito por Kiera Cass (escritora infanto-juvenil), A Seleção faz parte de uma trilogia. O primeiro livro foi lançado em 2012 no Brasil e nos Estados Unidos. Aqui pela editora Seguinte e lá pela HarperTeen. Inclusive, depois do fim da trilogia a autora lançou A Herdeira, que conta a história da filha da personagem principal em dois livros.

O livro leva 4 “só mais um capítulo” de 5. Qual será o destino de America Singer? Só A Seleção nos dirá.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *